quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Meus Primeiros Diários De Bordo

E ai meus lacinhos de fita? Como estão? Bem? Espero que sim.
O que é diário de bordo?
É voce falar sobre a aula do dia, como foi, o que voce achou...
E  aqui vai meu primeiro diário de bordo, bem caprichado rs.

São Paulo, 12 de agosto de 2015.
Bom, o que dizer sobre o Cieja? Acho difícil de expressar tudo em palavras, mas vou tentar.
O Cieja tem sido a continuação do divisor de águas que se iniciou no começo de julho em minha vida. Tem sido uma lição de vida conviver com todos ali. Um aprendizado. Novos horizontes se abrindo para mim. Eu olho para cada para cada pessoa ali e posso ver e agradecer a Deus porque não tenho problema algum perto dessas pessoas. Ao mesmo tempo oro pra que essas pessoas melhorem a cada dia. Estou amando cada professor, cada tia, cada voluntário, cada aluno... cada um tem seu pedacinho no meu coração. Toda vez que saio dai, saio com outra visão, com uma alegria que não cabe em mim. Tenho certeza que quando tudo acabar, sairei uma nova pessoa, pronta para encarar e decidir o que vai ser o meu futuro, embora o meu coração deseje crescer e fazer faculdade, está nascendo um outro desejo em meu coração: ser voluntária do Cieja. Como o futuro pertence a Deus, está tudo nas mãos dEle. Só tenho a agradecer a Deus e a todos que estão no Cieja. Vocês me acolheram com tanto amor e carinho que é difícil expressar ao entrar cada dia no Cieja. Louvo a Deus pela vida de cada um ali.
Amo o Cieja!


No dia seguinte:
São Paulo, 13 de agosto de 2015.
Hoje foi um dia muito especial para mim. Realmente a alegria não cabe em mim. Até irritei minha mãe, pois queria contar tudo o que tinha acontecido, queria por pra fora o que estava sentindo. Até murchei com a irritação dela, mas depois passou e entendi que ela estava cheia de tarefas e eu estava atrapalhando.
Dona Eda é um amor de pessoa, já a amo demais. O fato dela ter se emocionado com o que escrevi e ter tirado uma xerox me deixou muito feliz. Me senti especial e amada por ela.
A jornalista Caroline elogiou a minha escrita e disse que eu ia uma boa jornalista. Me deu várias dicas de como ser uma boa jornalista, se bem que ela está me devendo mais algumas ai, né? Rs Ela queria me entrevistar, mas não deu tempo. Quero o contato dela, dona Eda, tirar mais dúvidas sobre jornalismo rs.
O professor Diego me elogiou também.
Um aluno que eu considero como um irmão, me deu um beijo na testa e isso, para nós, meninas, significa proteção, respeito...  Desde o começo, a gente, sei lá, se identificou. Me sinto uma irmã sendo protegida nos braços dele. Já o amo demais.
A única coisa é que não pude assistir do professor Luciano por conta de lições que acumulou devido as minhas faltas. Mas o que me consolou foi o abraço e o carinho que me deu na hora da saída. E ele estava pintado e com os colares de índio, me segurei para não rir.
Enfim, o dia foi recheado de bênçãos e muita tinta que insiste em permanecer na minha unha rs
Ah, e amei comer o abacaxi com caroço que a professora Rose disse que come gemendo. Morri de rir. Por falar nisso, por que você tem a língua toda cortada? Já vou avisando que sou muito curiosa, não sei se já perceberam isso rs.
Professora Rose, não me esqueci de você, ciumenta rs. Você é um amor de pessoa e é a única que entende tudo, tudinho que eu falo. Já te ano muito   


Na verdade, eu tinha escrito com uma letra bem bonitinha, mas aqui no Blogger não pega. Irei pesquisar como faz isso rs
Beijinhos e até a próxima ♥

Nenhum comentário:

Postar um comentário